Um pouco de história

agrupamento

Um pouco de história

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VALONGO DO VOUGA

UM POUCO DE HISTÓRIA

O Agrupamento de Escolas de Valongo do Vouga foi constituído em 1997, juntando os estabelecimentos de ensino dos vários níveis localizados na parte norte do concelho de Águeda. O Agrupamento de Escolas abrange as freguesias de Valongo do Vouga, de Macinhata do Vouga, a União de freguesias do Préstimo-Macieira de Alcoba e a União de freguesias de Trofa-Lamas do Vouga. O agrupamento é constituído pela escola-sede, com 2º e 3º CEB, situada em Arrancada do Vouga, e por três centros escolares: Escola Básica de Valongo do Vouga (educação pré-escolar e 1º C.E.B.), Escola Básica de Macinhata do Vouga (educação pré-escolar e 1º C.E.B.) e Escola Básica da Trofa (educação pré-escolar e 1º C.E.B.). O número de estabelecimentos que integram o Agrupamento tem vindo a reduzir ao longo da última década, motivado pelo encerramento dos jardins-de-infância e escolas do 1.º C.E.B. que se mantinham em funcionamento com um reduzido número de alunos.

O concelho de Águeda é bastante industrializado, com fábricas de diferentes tipos de produtos, sendo as principais mais relacionadas com a metalurgia e ferragens. Habitualmente ainda se observam referências a Águeda como sendo “uma das regiões mais industrializadas do país” ou “a terra das bicicletas”, devido, precisamente, à expressão industrial que caracteriza o concelho e, de modo mais particular, à montagem de bicicletas. A base de desenvolvimento económico do concelho de Águeda, nas últimas décadas, tem-se centrado num largo conjunto de pequenas e médias empresas. A indústria aguedense encontra-se atualmente em renovação, entre padrões tradicionais de produção e a instalação de novas unidades industriais, com novas tecnologias, inovação, transferência de conhecimentos, requalificação adequada dos recursos humanos, entre outros fatores. Atualmente, procura-se responder à crise económica verificada nos últimos anos (fecho de algumas unidades industriais e a consequente movimentação da população para outras regiões ou para o estrangeiro) com a criação de novas empresas e a procura de mão-de-obra qualificada.

A agricultura, associada à criação de animais e à exploração florestal, ainda tem algum peso local, sobretudo no interior do concelho e nas encostas do Caramulo. Uma grande parte da população dedica-se a atividades nos setores transformador de comércio e de serviços, acumulando por vezes com o trabalho nos campos.

Na última década, a dinâmica cultural tem ganho pontos em Águeda, constituindo um fator de atração para as pessoas e originando o desenvolvimento/do turismo. É disso exemplo o festejado e colorido chapéu-de-chuva a enfeitar as ruas da cidade.

OS NOSSOS BLOGUES

 
 
eco-off
 
biblioteca-off
 
 

S5 Box